Celso defende lockdown como medida sensata e necessária para vencer a Covid

by

O sucesso de Araraquara (SP), no combate à Covid 19, levou o ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal, Celso de Mello, a manifestar, para amigos, seu pensamento a respeito da calamitosa omissão do governo federal, em relação ao quadro caótico vivido pelo país. Segundo o relato, o ministro citou a experiência de Araraquara como “um exemplo notável para o Brasil e para o seu Presidente”. E continuou: “Araraquara, importante município paulista, seguiu as recomendações sensatas e apoiadas em relevantíssima orientação fundada em respeitável conhecimento científico emanadas da OMS (ONU), da Opas, dos EUA, da Itália, da França, da Alemanha, do Reino Unido e de outros países governados por políticos responsáveis que repudiam as insensatas (e destrutivas) teses negacionistas”.

“Hoje, em nosso País, o Presidente da República (que julga ser um monarca absolutista ou um contraditório ‘monarca presidencial”) tornou-se o Sumo Sacerdote de uma estranha religião que desconhece tanto o valor e a primazia da vida quanto o seu dever ético de celebrá-la incondicionalmente!”

A arbitrária recusa de Bolsonaro em decretar o “lockdown” nacional (como ocorreu em países de inegável avanço civilizatório), comentou Celso de Mello, “equivale a um repulsivo e horrendo ‘grito necrófilo’ (que faz relembrar o conflito entre Miguel de Unamuno, reitor da Universidade de Salamanca no início da Guerra Civil espanhola, em 1936, e o General Millán Astray que, seguidor falangista fiel ao autocrata Francisco Franco, “Caudilho de Espanha”, lançou o grito terrível “¡Viva la Muerte; abajo la inteligencia”!).

Ainda segundo o relato, o ex-decano do STF fuzilou “o gesto insensato do Presidente, opondo-se ao ‘lockdown’ nacional, em clara demonstração própria de quem não possui o atributo virtuoso do ‘statesmanship’. De outro lado, essa conduta negacionista torna imputável ao Chefe de Estado, em face de seu inegável despreparo político e pessoal para o exercício das altas funções em que investido, a nota constrangedora e negativa, reveladora daquela ‘obtusidade córnea’ de que falava Eça de Queirós, em 1880, no prefácio da 3ª edição de sua obra ‘O Crime do Padre Amaro’, no contexto da célebre polêmica que manteve com o nosso Machado de Assis“. (Conjur – 7/4/2021).

GOVERNADOR ANUNCIA

 VACINA PARA 65, 66 E 67 ANOS

O Governador João Doria anunciou nesta quarta-feira (7) a ampliação da campanha de vacinação contra COVID-19 para idosos com idade entre 65 e 67 anos ainda em abril. O novo grupo totaliza 1,11 milhão de pessoas. O avanço da campanha depende da chegada das vacinas da Fiocruz ainda nesta semana para êxito no cronograma definido pelo PEI (Plano Estadual de Imunização). O objetivo é iniciar a vacinação de pessoas de 67 anos (350 mil pessoas) no próximo dia 14 de abril. Uma semana depois, no dia 21, outras 760 mil pessoas com 65 e 66 anos poderão receber a primeira dose.
 “Tenho visitado postos de vacinação pela manhã, logo na abertura, e a cada vez fico mais sensibilizado ao ver pessoas de mais idade sendo vacinadas, felizes e alegres. São pessoas que querem viver e estar protegidas com a vacina”, afirmou o Governador.  Agora a vacinação está avançando para as pessoas de 65, 66 e 67 anos e vamos continuar impulsionando o máximo possível, com a vacina do Butantan e outras que puderem ser adquiridas pelo Ministério da Saúde”, reforçou Doria.

TATUÍ REGISTRA 35 MORTES

POR COVID-19 EM OITO DIAS

Nos primeiros oito dias de abril, já foram notificados 657 novos casos de Covid-19 em Tatuí, com o registro de 35 mortes. Desde o início da pandemia, 217 pessoas perderam a batalha para o novo coronavírus no município e foram registrados 9.628 casos positivos. Deste total, 9.045 pacientes se recuperaram da doença, índice de 93,9 %. Até agora, março de 2021 foi o mês mais mortal da pandemia em Tatuí, com 41 óbitos. Mas pelos números registrados nos últimos dias, tudo leva a crer que abril apresenta plenas condições para superar esse doloroso recorde.

De acordo com o boletim epidemiológico da quinta-feira (8), estavam internados 18 pacientes com Covid-19 na UTI da Santa Casa e 42 pacientes no setor de leitos clínicos. A saturação no atendimento persiste, pois a UTI possui capacidade normal para dez leitos e o setor clínico para 22 leitos. No hospital particular de Tatuí, estavam internados 26 pacientes, 16 na UTI e dez nos leitos clínicos.

            As autoridades de saúde apelam à população para obedecer as regras básicas de combate à pandemia, tentar barrar o avanço da Covid-19 e evitar novas infecções, internações e mortes. Enquanto não houver vacina para todos, a única forma de impedir a propagação do novo coronavírus é usar máscara o tempo todo, higienizar as mãos com água e sabão ou álcool em gel e respeitar o distanciamento social, saindo de casa somente para trabalhar ou em caso de necessidade, procurando evitar as aglomerações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: