Posts Tagged ‘prefeitura’

PREFEITURA RECUA E ABAIXA O IPTU DE 11.10% PARA 10,67% (DM AINDA NÃO ESTÁ NO SITE OFICIAL DA PM)

janeiro 21, 2016

 

Foto constituição 1863

Medida é questionável.

PREFEITURA DE TATUÍ – 21/1/2016 -O cálculo do reajuste inflacionário do IPTU para 2016 foi revisto pela Secretaria de Fazenda, Finanças e Planejamento de Tatuí. A Prefeitura de Tatuí editou na última quinta-feira (14), o Decreto 16.626, que toma como base a inflação contabilizada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), publicado pelo IBGE. No Decreto 16.547, de 18 de dezembro de 2015, a atualização era atrelada a estimativa do IPC-Fipe. Na prática, os contribuintes pagarão um pouco a menos, que a base passou de 11,10% para 10,67%. O reajuste inflacionário é obrigatório (esta informação é questionável, grifo nosso)  e previsto pelo Código Tributário do Município, Lei Municipal 1.721, de 1983 (editada antes da CF/88 e LOM/90, grifo nosso),  e pela Lei de Responsabilidade Fiscal, lamenta a Prefeitura.

O secretário de Fazenda, Finanças e Planejamento, Carlos Cesar Pinheiro da Silva, explica que a alteração foi possível já que os carnês ainda não haviam sido impressos e só deverão ser entregues a partir de fevereiro. “O procedimento é o mesmo adotado pelos técnicos da Prefeitura de Tatuí há pelo menos 10 anos. Faz-se uma estimativa no final de 2015 a qual é conformada no início de 2016, quando a inflação do ano anterior é oficialmente publicada”, (afirma em tom de lamento o secretário, grifo nosso).

A primeira parcela do IPTU 2016 terá vencimento em 15 de março. Quem realizar o pagamento em parcela única, até essa data, terá até 10% de desconto sobre o valor total do imposto. Quem realizar o pagamento também em parcela única até o dia 15 de abril recebe 5% de desconto, explica o setor de comunicação.

Os contribuintes que não realizaram o pagamento do imposto relativo ao ano 2015, devem procurar o setor de dívida ativa para realizar o parcelamento do débito. O parcelamento pode ser feito em até 60 vezes, com parcelas de no mínimo R$ 30 e sem entrada, (roga o departamento de comunicação, grifo nosso).

No total, serão impressos mais de 55 mil carnes, incluindo IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), ISS (Imposto sobre Serviços), Taxa Ocupacional de Solo e Taxa Funcional. Esses tributos também serão corrigidos pelo IPCA. Mais informações pelos telefones (15) 3259-8429 ou 3259-8457. O Jornal Integração conferiu esta informação no site oficial da Prefeitura de Tatuí e não encontrou a publicação deste decreto. O último decreto que aparece até esta quinta-feira (21) é o 16.631, de 18/1/2016. O DM 16626, de 14/1/2016, que a Prefeitura informa a mudança no cálculo não foi ainda publicado.

Anúncios

Ex-prefeito Gonzaga fala sobre denúncia do presidente do Tatuiprev

maio 15, 2015

GONZAGA (1)

Um assunto que veio à público em abril é uma suposta falta de recolhimento de aproximadamente R$ 10 milhões para o Fundo Previdenciário dos Servidores Públicos Municipais. O tema está sendo alvo de polêmica na Câmara Municipal de Tatuí e vereadores da situação e oposição debatem o caso no parlamento tatuiano (ver matéria na primeira página). O Jornal Integração, baseado nas denúncias apresentadas pelo presidente do Tatuiprev, entrevistou o ex-prefeito Luiz Gonzaga Vieira de Camargo, responsabilizado pela suposta falta de recolhimento do dinheiro. Leia a íntegra das respostas abaixo:

Jornal Integração – Um relatório de uma auditoria realizada pelo Ministério da Previdência Social no Tatuiprev, encaminhado em dezembro de 2014 e divulgado somente agora, indica que o órgão que administra o Fundo Previdenciário dos Servidores Públicos da Prefeitura Municipal, Câmara Municipal e Fundação Manoel Guedes deixou de receber aproximadamente R$ 10 milhões de alíquotas de suplementação patronais nos anos de 2008 e 2009. Na época, o sr. era o prefeito municipal. Quem era o presidente da Câmara e da Fundação Manoel Guedes? Por que deixaram de recolher este dinheiro?

Gonzaga – Eu entendo que houve um erro de interpretação do auditor nesta questão das alíquotas de suplementação patronais. O erro de interpretação ocorreu porque o auditor, quando esteve in loco em sua inspeção, não recebeu a atenção devida dos atuais gestores. Ele mesmo aponta isso no relatório. Ele teve que chegar a algumas conclusões por amostragem de dados. Isso é um absurdo.

E mais: a atual gestão afastou do Tatuiprev, sem motivos e explicações, um servidor municipal que estava preparado para dar total suporte aos novos dirigentes, que assumiram em 2013. Investimos neste servidor, que realizou cursos e oficinas e estava apto a ajudar neste momento de transição.

O Tatuiprev é uma grande conquista do servidor municipal. Quando o criamos, seguimos orientações de uma assessoria contratada do município de Indaiatuba, top de mercado e referência nacional. Além disso, todo o processo teve supervisão da Caixa Econômica Federal e do próprio Ministério da Previdência Social. Inclusive, com eles, discutimos as alíquotas a serem recolhidas. Até 2012, fomos auditados em duas oportunidades e nada de irregular foi encontrado.

Concluindo a pergunta, nos anos de 2008 e 2009, a Câmara Municipal foi dirigida pelos vereadores Fábio José Menezes Bueno (2008) e José Tarcísio Ribeiro (2009). Na Fundação Manoel Guedes, em 2009, o presidente era o ex-vereador Edno Galvão de França.

Jornal Integração – Segundo o atual presidente do Tatuíprev,  ele considera que além do “rombo financeiro”, outra irregularidade foi apontada pela auditoria. No final do exercício de 2012, a prefeitura teria parcelado outra dívida de aproximadamente R$ 3 milhões. Porém, esse acordo não teria sido cumprido pela administração anterior e, agora, está sendo pago na gestão do atual prefeito, José Manoel Correa Coelho (PMDB). O que o sr. tem a dizer sobre esta afirmação?

Gonzaga – A minha gestão, em 2012, para deixar a casa em ordem, fez um acordo e iniciou o pagamento de uma situação devida ao Tatuiprev. O acordo foi revisto pela atual gestão no início de 2013 e houve um reparcelamento, com a anuência dos vereadores.

Quando encerrei a minha gestão, o Tatuiprev dispunha de R$ 64 milhões em caixa. Hoje, são R$ 104 milhões em caixa. O que o atual gestor do Tatuiprev ignora, e isso foi sim demonstrado na recente auditoria da Previdência, é que a Prefeitura de Tatuí está atrasada com esse reparcelamento proposto e aprovado pela Câmara Municipal em 2013. Isso sim, é muito grave.

Jornal Integração – A assessoria de comunicação do prefeito José Manoel Correa Coelho (Manu) informou a um jornal regional que a Prefeitura de Tatuí foi notificada sobre as irregularidades apontadas na auditoria no dia 23 de março. A assessoria, em tom de lamento, afirma que a Prefeitura estuda uma maneira de parcelar o débito para que não haja prejuízo ao funcionário público e também à cidade. Consta que este relatório da Previdência Social é de dezembro de 2014. O senhor tem conhecimento da razão da demora desta auditoria vir a público?

Gonzaga – O relatório foi concluído pelo auditor em dezembro de 2014 e, segundo o que ali está escrito, foi enviado logo em seguida à Prefeitura de Tatuí. Já a atual administração alega que recebeu o documento em março de 2015.

O fato estranho é que tudo só veio a público no mês de maio de 2015, justo no mês que a administração municipal precisa enviar ao Poder Legislativo a proposta de aumento salarial do servidor municipal. É estranho também que tudo isso se tornou público após o prazo de defesa proposto pelo auditor, de 30 dias, ter findado. Qual defesa foi feita? Ninguém sabe, ninguém esclareceu. Não há nenhuma transparência nesse processo. Isso cheira a uma “cortina de fumaça”, para desviar o foco do reajuste salarial do servidor. Estão fazendo com o funcionalismo “um ato de terrorismo”.

Jornal Integração – Hoje, o que qualquer cidadão nota em Tatuí é uma cidade abandonada, sem investimentos, sem criação de novos empregos, impostos municipais com aumentos abusivos e uma reclamação geral da população. A desculpa do prefeito Manu para justificar este descalabro é de uma dívida herdada de sua administração. O que o sr. tem a dizer sobre este lamento do atual prefeito?

Gonzaga – Como tatuiano,  fico muito triste com o estado atual de abandono do município. Quando assumi a Prefeitura de Tatuí, em 2005, aí sim, a cidade estava um caos e com R$ 50 milhões em dívidas, com um orçamento bem menor, algo em torno de R$ 65 milhões. Colocar a casa em ordem, renegociar as dívidas e fazer a máquina andar, não foi fácil. Mas a minha equipe conseguiu, apesar das dificuldades, vencer os desafios. E a cidade não parou. Fizemos muito, como as 1.125 casas populares, a Maternidade, o Poupatempo, a Fatec, mais de 10 prédios escolares e os 5.500 empregos gerados, e ainda deixamos várias obras para a atual gestão inaugurar. Isso para falar um pouco do que fizemos.

Terminei minha gestão com 80% de aprovação popular. O povo sabe separar o joio do trigo. O que o prefeito tenta fazer é jogar nas minhas costas a sua incompetência administrativa.

Noto que o atual prefeito erra muito na questão administrativa. Veja o caso do IPTU abusivo, que todo mundo reclamou. Dois carnês no mesmo ano? Além disso, a equipe que administra é ruim. A cidade parou. Todos os setores econômicos reclamam, porque estão sufocados por uma administração que trava tudo.

Quanto a mim, a atual gestão tentou me imputar situações irregulares. Tudo com a intenção desesperada de me afastar das urnas. Mais de 20 sindicâncias foram abertas pela atual gestão para apurar minhas ações como prefeito, sem me dar o direito de defesa, mas quase todas foram arquivadas, quando se tornaram inquéritos civis, pelo Ministério Público. Outras ainda estão sendo discutidas na Justiça.

Um dos inquéritos arquivados pelo Ministério Público foi justamente de denuncias que apontavam supostos desvios de R$ 3 milhões no próprio Tatuiprev. Consegui provar na Justiça que quem estava errado eram os denunciantes.

Hoje, a minha preocupação é com essas graves questões que precisam ser apuradas com relação a atual administração: denúncias de superfaturamento em compras de imóveis e monitoramento de prédios por câmeras com gastos de R$ 400 mil mensais, licitações e contratos irregulares. Tudo isso já está na boca do povo e contribui para esse clima ruim que sentimos todos. Isso afasta investimentos e, por consequência, a cidade não desenvolve. E assim, a verdade aparece.

Prefeitura lança publicação semanal

fevereiro 5, 2015

Foto site 7-2-2015

O Departamento de Comunicação de Prefeitura de Tatuí informa que a partir desta quinta-feira (5), a municipalidade passa a contar com uma publicação oficial semanal, com 10 mil exemplares e distribuição gratuita. Alexandre Scalise, diretor do departamento responsável pela edição do jornal, informa que “todo cidadão terá, a partir de agora, a oportunidade de conferir as leis, decretos e demais publicações oficiais, sem falar nos balancetes com receitas e despesas do Executivo, do Legislativo e também das autarquias integradas ao Poder Público, como no caso o Tatuíprev e Fundação Educacional ‘Manoel Guedes’. Além disso, serão também veiculadas matérias de interesse público”. Esclarece ainda o diretor que “a criação do Diário Oficial é uma orientação do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Tatuí é uma das únicas cidades do Estado com mais de 100 mil habitantes que ainda não dispunha dessa ferramenta. Na região, apenas duas ou três cidades ainda não têm o seu jornal. Sorocaba tem o seu desde 1979. Itapetininga desde 2007”.

O prefeito José Manoel Correa Coelho (Manu), de acordo com a nota oficial do Departamento de Comunicação, expediu um decreto municipal no dia 4 de fevereiro, regulamentando uma lei autorizativa criando o jornal oficial, aprovada em 2012, de autoria do então vereador Vicente Menezes (PT), hoje vice-prefeito. No texto oficial Manu “lembra que com o jornal toda população terá mecanismos para acompanhar e fiscalizar de perto, passo a passo, a administração municipal. Tatuí inaugurou em 1º de janeiro de 2013 um novo modelo de gestão. Agora, ética e transparência são palavras de ordem, exercitadas no dia-a-dia como compromisso à população e seus anseios”.

Na nota explicativa, Alexandre Scalise justifica “que em 2014, foram gastos R$ 592 mil com publicações oficiais, em 2015, com o Diário, passaremos a R$ 270 mil, cumprindo também o princípio da economicidade”. No entanto, o gasto de R$ 592 mil apresentado pelo diretor de Comunicação, para justificar a impressão do novo jornal, está bem acima do valor das publicações dos atos oficiais obrigatórios nos jornais locais no ano passado. De acordo com o Portal da Transparência da Prefeitura de Tatuí, em 2014 as publicações oficiais obrigatórias da Prefeitura, em todas as publicações locais, totalizaram R$ 169.516,00, assim distribuídos: Jornal Tatuiense: R$ 9.255,00, É Notícia: R$ 47.630,00, Jornal Integração: R$ 43.791,00 e O Progresso de Tatuí: R$ 68.840,00.

No caso específico do Jornal Integração, o semanário é autorizado legalmente a publicar os atos oficiais através de licitação pública, com preços cobrados por centímetro/coluna obedecendo rigorosamente o valor licitado, como consta em todas as notas fiscais empenhadas pela Contabilidade da Prefeitura. Tudo leva a crer que esta publicação semanal da Prefeitura de Tatuí, como está definida no comunicado oficial do Departamento de Comunicação, em tese, contraria normas contratuais entre a municipalidade e a empresa jornalística Integração O Jornal do Povo Ltda.. Até o momento, este semanário – prestador de serviço e devidamente cadastrado no Setor de Compras da Prefeitura – ainda não recebeu nenhum comunicado oficial do rompimento unilateral do contrato de publicações oficiais com a municipalidade.

Nota da Redação – Débitos da Prefeitura de Tatuí com o Jornal Integração: Novembro de 2012 (publicação obrigatória de Relatório de Gestão Fiscal): R$ 2.995,20. Editais publicados sem pagamento no período de agosto a dezembro de 2014: R$ 14.137,20. Editais publicados sem pagamento de janeiro e fevereiro de 2015: R$ 6.373,30.

Câmara Autoriza Prorrogação de Prazo Para Pagamento do IPTU

março 14, 2014
Carnês serão entregues durante a próxima semana. Foto: Comunicação Tatuí/Jackson Macedo Sampaio.

Carnês serão entregues durante a próxima semana. Foto: Comunicação Tatuí/Jackson Macedo Sampaio.

Na sexta-feira (14), a Câmara Municipal realizou sessão extraordinária e aprovou projeto de lei de autoria do Poder Executivo, que dispõe sobre a prorrogação do vencimento do prazo para o pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN), Taxas de Serviços Públicos e Licença para Fiscalização e Funcionamento. Em Tatuí, o reajuste do IPTU pode ser de até 5,39%.

Diz o texto da propositura que “excepcionalmente para o exercício de 2014, o prazo para pagamento da cota única, com desconto, e da primeira parcela, sem acréscimo, do IPTU, ISSQN e Taxas de Serviços Públicos e Licença para Fiscalização e Funcionamento terão seus vencimentos prorrogados para dia 31 de março”. Os contribuintes poderão pagar o imposto em cota única, até o dia próximo dia 31, com 10% de desconto, ou até dia 15 de abril, com 5% de desconto. No caso de pagamento parcelado, as demais parcelas dos tributos permanecem com seus vencimentos no dia 15 de cada mês.

A assessoria da Prefeitura Municipal informa que “os carnês para pagamento já estão no Correio e, até o final da próxima semana, serão entregues aos contribuintes, mesmo os que residem em outras cidades”. Também a partir da próxima semana, a emissão de segunda via estará disponível no site da municipalidade (www.tatui.sp.gov.br). O pagamento é exclusivo nas agências do Banco Brasil e correspondentes associados, como os Correios.

Arquivada ação que pedia para suspender reajuste de IPTU em Tatuí (SP)

fevereiro 8, 2014
– PREFEITURA NÃO PODE AUMENTAR IPTU EM TATUÍ –
Min. Joaquim Barbosa.

Min. Joaquim Barbosa.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa (foto), negou seguimento a pedido de Suspensão de Liminar (SL 761) feito pela prefeitura de Tatuí (SP), mantendo decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) que impediu o aumento da base de cálculo do IPTU no município. A prefeitura buscava reverter a decisão do TJ-SP que, em decisão liminar, tornou sem efeito a aplicação da Lei Municipal 4.795/2013.

A lei, contestada pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) em ação direta de inconstitucionalidade que tramita no TJ-SP, aumentou para índices acima dos da inflação os valores do IPTU, com base no valor venal dos imóveis, ao modificar os critérios para o cálculo do imposto previstos na Planta Genérica de Valores.

Em defesa do reajuste, a prefeitura argumentou que a proibição que lhe foi imposta “é contrária ao interesse público, por causar grave lesão à ordem, à saúde, à segurança e à economia públicas”. Sustenta que, com a decisão, o município deixará de arrecadar quase R$ 6 milhões, além de não poder ofertar o desconto de 10% aos contribuintes previsto na lei. Argumenta ainda que o Fisco terá que arcar com a postagem dos carnês e que os valores pretendidos ajudariam a prefeitura a amortizar parte da dívida interna de Tatuí, estimada em R$ 34 milhões.

Ao analisar o pedido da prefeitura, o presidente do STF destacou que “a suspensão de liminar é medida profundamente invasiva do devido processo legal judicial, na medida em que satisfeita com cognição sumaríssima, de paupérrimo contraditório e por iniciativa monopolizada pelo Estado ou por seus agentes, em desfavor de demandas apresentadas pelo cidadão”. Nesse sentido, considera que, “por atravessar o curso normal do processo perante os demais órgãos jurisdicionais, dotados de extensa competência e legitimidade para conhecer com amplitude os fatos e os direitos alegados, o uso indiscriminado das contracautelas excepcionalíssimas leva ao desprestígio da função jurisdicional”.

Para o ministro Joaquim Barbosa, o hipotético ou potencial risco de grave lesão aos interesses públicos não é suficiente para o deferimento do pedido de suspensão. O rigor, segundo assinalou, deve ser ainda maior quando se tratar de decisão proferida em sede de controle concentrado e abstrato de constitucionalidade estadual, realizado no contexto de ente federativo autônomo.

O ministro observou ainda que, caso cassada a liminar, o município deverá cobrar o tributo e, uma vez recolhido seu valor, a restituição é “demorada e custosa, no melhor dos mundos possíveis, consideradas as vicissitudes bastante conhecidas do precatório”. Portanto, “o risco imediato de consolidação de quadros irreversíveis pende em desfavor dos contribuintes”. Assim, considerou ausentes os requisitos que ensejariam a concessão da medida liminar pleiteada, “sem prejuízo de novo exame por ocasião do julgamento das questões de fundo e das razões expostas na inicial”.

Liminar do TJSP Suspende até Aumento do ISS em Tatuí

dezembro 20, 2013

LIMINAR DO TJSP SUSPENDE ATÉ AUMENTO DO ISS EM TATUÍ

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), ao suspender liminarmente os efeitos da Lei 4.795, de 26 de setembro de 2013, que aumenta o IPTU em Tatuí também invalidou a majoração do Imposto Sobre Serviço (ISS), embutido em um dos artigos desta legislação municipal. Esta semana, o setor de tributação da Prefeitura de Tatuí expediu um comunicado informando que “em razão da liminar concedida pelo TJSP fica suspensa a eficácia das alterações do ISS (Imposto Sobre Serviço) comunicadas anteriormente por esse meio eletrônico”.

No comunicado anterior, a Prefeitura de Tatuí informava que,  a partir de janeiro de 2014,  a alíquota do Imposto Sobre Serviço (ISS) passaria de 2%  para 2,5%. Os contribuintes deste imposto são empresas ou profissionais autônomos que prestam este serviço tributável. Em termos reais de aumento, esta mudança de alíquota, embutida na lei do IPTU, significa uma arrecadação  de 25%  a mais deste imposto em favor do município. Por exemplo: uma empresa que possui um faturamento anual bruto de R$ 100 mil pagaria ao município de Tatuí um total de R$ 2.000,00 de ISS. Pela nova alíquota (2,5%), o mesmo contribuinte vai deixar nos cofres públicos um total de R$ 2.500,00.

O aumento do ISS não está sendo questionado na Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin), ajuizada pelo PSDB, no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP). Tudo leva a crer que o ex-prefeito Luiz Gonzaga Vieira de Camargo, ao propor esta ação em favor do contribuinte, “atirou no que viu e acertou no que não viu”, como diz o ditado popular. Na edição de 5 de outubro, reportando-se sobre o aumento do IPTU em Tatuí, este semanário publicou que, “no final de setembro, em razão de forte pressão popular, o Poder Executivo pediu a retirada de um outro projeto, que tratava do reajuste dos valores do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) e da Taxa de Licença de Fiscalização e Funcionamento. A propositura previa aumento na ordem de  50% nestes tributos, também para o exercício de 2014”. Pelo que se observa, ao analisar o comunicado expedido pelo setor de tributação, suspendendo a eficácia do aumento da alíquota do ISS, em razão da liminar do TJSP, no mesmo projeto de lei do IPTU, o Poder Executivo fez com que a Câmara Municipal também aumentasse o valor do ISS.

PREFEITURA RECORRE DA DECISÃO DO TJSP

Prefeito Manu (foto arquivo Comunicação PMTatuí)

Prefeito Manu (foto arquivo Comunicação PMTatuí)

Na segunda-feira (16), a Prefeitura de Tatuí, através da Procuradoria do Município, impetrou dois recursos junto ao Tribunal de Justiça de São Paulo. Através de um Embargo de Declaração, recurso que procura esclarecer pontos da sentença (liminar), a Procuradoria observa que “o autor questiona a constitucionalidade da Lei Municipal 4795, especificamente no que tange da atualização de Planta Genérica de Valores”. Os advogados alegam que “além de atualizar a PGV, a lei também dispõe sobre o ISSQN e Taxa de Licença para Fiscalização e Funcionamento, tributos estes não questionados na referida ação”. A Procuradoria do Município de Tatuí “pede que se exclua da decisão que deferiu a liminar, o Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) e a Taxa de Licença para Fiscalização e Funcionamento, tributos que não são objeto da referida ação”.

Outro recurso impetrado pela Procuradoria da Prefeitura é um Agravo Regimental perante o Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP). Neste recurso, advogados do município de Tatuí pedem um efeito suspensivo na decisão do desembargador Antonio Luiz Pires Neto, que suspendeu liminarmente o aumento do IPTU em Tatuí no exercício de 2014, nos termos da Lei Municipal 4795, de 26 de setembro de 2013.

INTEGRAÇÃO NÃO CIRCULA NA PRÓXIMA SEMANA

Comunicamos aos nossos assinantes e leitores que o Jornal Integração não circula na próxima sexta-feira (28). O semanário volta a circular no dia 4 de janeiro de 2014. A todos, um Feliz Natal e um 2014 repleto de felicidades e muita paz.

Destaques de 22 de Março de 2013

março 22, 2013

Exclusivo Online

TATUÍ PASSA A FAZER PARTE DO PROGRAMA “CRECHE-ESCOLA”

Prefeito Manu e primeira dama Ana Paula presentes no encontro em São Paulo. Foto: Evandro Ananias.

Prefeito Manu e primeira dama Ana Paula presentes no encontro em São Paulo. Foto: Evandro Ananias.

Na quarta-feira (14), o prefeito José Manoel Corrêa Coelho (Manu) participou do “Encontro de Prefeitos Paulistas” no Memorial da América Latina, em São Paulo. O evento reuniu prefeitos de mais de 600 municípios e teve como objetivo divulgar projetos, programas e políticas públicas do Governo Estadual, que podem ser acionadas pelos gestores municipais, para trazer benefícios e melhorias às cidades que dirigem.

A abertura do encontro foi feita pelo governador Geraldo Alckmin. Ele anunciou que o programa “Creche-Escola”, desenvolvido em parceria pelas Secretarias Estaduais de Educação e Desenvolvimento Social, será estendido a todos os municípios paulistas, o que inclui Tatuí. O prefeito Manu comentou que “infelizmente, até 2012, nossa cidade ficou fora deste projeto, justamente em um dos setores onde temos maior carência e déficit no número de vagas. Mas, a partir de agora, poderemos viabilizar a construção de novas unidades, em parceria com o governo do estado”.

O prefeito Manu compareceu ao encontro acompanhado por sua esposa, Ana Paula Cury Coelho, presidente do Fundo Social de Solidariedade de Tatuí. Ana Paula participou de uma reunião de primeiras-damas municipais com Lu Alckmin, presidente do Fundo Social de Solidariedade do Estado, onde foram discutidas alternativas de parcerias para os projetos e cursos desenvolvidos pelo Fundo Social, como Padaria Artesanal, Escola de Moda, Escola de Beleza, Horta Educativa, Campanha do Agasalho, Convênios para Praça do Idoso e Geração de Renda.

Principais notícias desta edição

JORNAL INTEGRAÇÃO NÃO CIRCULA NA PRÓXIMA SEMANA

PREFEITURA RECUPERA MÁQUINAS E VEÍCULOS PESADOS

GOVERNO INAUGURA CDP EM CAPELA DO ALTO

SPVIAS LANÇA EDIÇÃO 2013 DO PROGRAMA “ESTRADA PARA CIDADANIA”

GOVERNADOR CONFIRMA R$ 700 MIL PARA RECONSTRUÇÃO DE PONTE

“DIA DA POESIA”. CRÔNICA DE JOSÉ RIGOLÃO

DESTAQUES ECONÔMICOS, POR ANTONIO JOSÉ MARTINS

“SÃO AS ÁGUAS DE MARÇO”, ARTIGO DE ADEMIR CLETO (GRUPO ALERTA)

PALAVRAS CRUZADAS

COLUNA FILATÉLICA, POR CARLOS ROBERTO FAVARÃO

CÂMARA ANUNCIA PRESIDENTES DAS COMISSÕES PERMANENTES

PROJETOS BUSCAM AGILIZAR ATENDIMENTO EM SUPERMERCADOS

NOTAS DA CÂMARA MUNICIPAL

PREFEITO REIVINDICA INVESTIMENTOS PARA ENSINO TÉCNICO

FALECIMENTOS

EXPOSIÇÃO NO SESI VALORIZA ARBORIZAÇÃO URBANA

ADVOGADO TATUIANO RECEBE TÍTUO DE CIDADÃO QUADRENSE

COLUNA GENTE (FOTOS E NOTAS SOCIAIS)

STF DISCUTE ENSINO DE RELIGIÃO CATÓLICA EM ESCOLAS PÚBLICAS

SECRETÁRIO ESTADUAL DE CULTURA VISITA TATUÍ

TATUÍ E SUA HISTÓRIA (26-4-1925 – RIDENDO)

CANAL 1, NOTAS DE TV POR FLÁVIO RICCO

NOTAS & NOTÍCIAS

COLUNA POLICIAL

COLUNA DE ESPORTES

POLICIAIS MILITARES RECEBEM CONDECORAÇÕES

TATUÍ ESTÁ NA ROTA DA “TROPEADA 2013”

CONVENÇÃO: PSDB DE TATUÍ ELEGE NOVO DIRETÓRIO

GRUPOS DO CONSERVATÓRIO REALIZAM CONCERTOS DE MÚSICA SACRA

RESUMO DAS NOVELAS

ESTADO PODE AUTORIZAR DUPLICAÇÃO DE TRECHO DA SP-141

INTEGRAÇÃO NAS EMPRESAS

CLASSIFICADOS

MATÉRIAS OFICIAIS (Editais da Prefeitura Municipal de Tatuí e editais de casamentos do Cartório de Registro Civil de Tatuí).

Destaques de 01 de Março de 2013

fevereiro 28, 2013

Exclusivo Online

Em Brasília

PREFEITO BUSCA MELHORIAS PARA O SISTEMA DE SAÚDE DE TATUÍ

Manu reúne-se com a deputada federal Aline Corrêa.

Manu reúne-se com a deputada federal Aline Corrêa.

O prefeito José Manoel Corrêa Coelho (Manu) esteve em Brasília no último dia 20, para apresentar reivindicações e projetos relacionados a melhorias no setor de saúde de Tatuí. O chefe do Poder Executivo foi recebido pelo secretário especial de Gestão de Saúde, Mozart Júlio Tabosa Sales, e conversou sobre a implantação da UTI Neonatal e Infantil na maternidade da Santa Casa de Misericórdia. De acordo com a assessoria de Manu, o Ministério da Saúde já autorizou preliminarmente a abertura da nova modalidade de terapia intensiva no hospital de Tatuí.

Manu falou também sobre o credenciamento do serviço de hemodiálise no município, a possibilidade de um acréscimo no repasse de recursos para construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), para aquisição de equipamentos e mobiliário da nova estrutura de saúde, e a liberação de recursos para reforma e construção de unidades básicas de saúde (UBS). “São projetos e ações estruturais que demandam planejamento, investimento e readaptações dos convênios e contratos com o Sistema Único de Saúde (SUS)”, explicou o prefeito.

Infraestrutura

O prefeito de Tatuí também foi recebido no gabinete da deputada federal Aline Corrêa (PP/SP) e conversou a respeito de projetos de mobilidade urbana e da recuperação ambiental do Ribeirão do Manduca. Junto ao Ministério de Integração Nacional, Manu solicitou recursos complementares para a recuperação e reconstrução de duas pontes de acesso ao Bairro Colina Verde. Em razão da falta de manutenção, uma destas pontes desabou no último dia 17 de fevereiro. (Foto – Comunicação Tatuí/Evandro Ananias).

Principais notícias desta edição

PATRIMÔNIO HISTÓRICO GERA DEBATE NA CÂMARA

EMPRESÁRIOS SE UNEM PARA DIVULGAR CENTRO COMERCIAL

DESTAQUES ECONÔMICOS, POR ANTONIO JOSÉ MARTINS

GARANTIA GARANTIDA, CRÔNICA DE JOSÉ RIGOLÃO

CARNAVAL DE TATUÍ GERA LUCROS A COMERCIANTES

COLUNA DESABAFO (DOS LEITORES)

TATUÍ E SUA HISTÓRIA (JORNAL RIDENDO – 5-4-1925)

PARÓQUIA PROMOVE FESTA DO MILHO VERDE

FALECIMENTOS

GOVERNADOR ANUNCIA OBRAS NA SP-129 E SP-141

ITAPETININGA PROJETA NOVAS INDÚSTRIAS

FUNDO SOCIAL OFERECE VAGAS EM CURSOS

PREFEITO BUSCA MELHORIAS PARA O SISTEMA DE SAÚDE

PREFEITURA INSCREVE PARA OFICINA DE VÍDEO DOCUMENTAL

CANAL 1, NOTAS DE TV POR FLÁVIO RICCO

UNIVERSIDADE VIRTUAL CAPACITA SERVIDORES DE TATUÍ

AUDIÊNCIA DISCUTE SITUAÇÃO DA COMANCHE NA VARA DO TRABALHO

COLUNA POLICIAL

PRESIDENTE DO TATUIPREV DIZ QUE MP ABRIU INQUÉRITO CIVIL

PREFEITO DÁ POSSE A DIRETORAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

VEREADOR ABORDA VINDA DA AMIL A TATUÍ

EMPRESA PODERÁ ADMINISTRAR UTI NEONATAL EM TATUÍ

JOVENS QUEREM SER OUVIDOS NA POLÍTICA TATUIANA

GENTE (FOTOS E FATOS SOCIAIS)

NOVELAS

PALAVRAS CRUZADAS

PREFEITURA FECHA CERCO CONTRA IRREGULARIDADES EM BOITUVA

INTEGRAÇÃO NAS EMPRESAS

MATÉRIAS OFICIAIS (Editais da Prefeitura de Tatuí, Fórum da Comarca, edital da Cooperativa dos Plantadores de Cana da Região de Capivari e editais de casamentos do Cartório de Registro Civil de Tatuí)

Destaques de 22 de Fevereiro de 2013

fevereiro 22, 2013

Exclusivo Online

PREFEITURA DIVULGA PREMIAÇÃO DO CARNAVAL 2013

Foto de Evandro Ananias – Assessoria de Imprensa PM Tatuí

Foto de Evandro Ananias – Assessoria de Imprensa PM Tatuí

 

A Prefeitura de Tatuí, divulgou, na última semana, a premiação do Carnaval 2013. De acordo com a assessoria de imprensa, aproximadamente vinte mil pessoas participaram dos festejos, durante os cinco dias de folia. A programação, batizada de “salada carnavalesca”, apresentou grande diversidade de estilos e ritmos. Uma das atrações foi o desfile de blocos e mini-escolas de samba na Rua 11 de Agosto, a “passarela do samba” da cidade.

O bloco “Banda do Bonde”, da Associação Atlética XI de Agosto, ganhou os troféus de animação e samba-enredo, além de menção honrosa para o carnavalesco Jaime Pinheiro. O bloco “Unidos da Vila” também recebeu três prêmios: bateria, melhor intérprete (Renan) e o troféu “Júlio de Lima” de melhor compositor para Waguinho. O bloco do Clube Renascer da Terceira Idade venceu na categoria luxo e levou o troféu “Walter Bosso” de folião mais animado (Loló).

O bloco “Raízes Quilombolas” e o grupo “Falsa Modéstia” ganharam troféus na categoria de fantasias, além do troféu “Elvira Marques” de melhor fantasia, para Pedro Couto. O prêmio de melhor abadá ficou com o bloco “Unidos do Clube”, do Clube de Campo de Tatuí, e o de criatividade foi para o bloco “Unidos do Santa Rita”, do Jardim Santa Rita de Cássia, que trouxe para a avenida uma ala somente com bicicletas. Por fim, o prêmio de melhor organização foi concedido ao “Bloco da Latinha”.

O carnaval tatuiano apresentou ainda desfiles com o Cordão dos Bichos e a corte carnavalesca e a participação especial das escolas de samba “Corações Unidos de São João Novo”, de São Roque, e “Mocidade Independente”, de Itu, além de shows com a Banda Lexo, Grupo Balakubaka, Banda Bora Viver e as cantoras Jana Lima e Jullyana Ramalho, dentre outros. Houve também matinês e concursos de fantasias para a garotada e o “carnaval itinerante”, com o “trio elétrico da folia” em quatro bairros: Vila Angélica, Jardim Santa Rita, Vila Dr. Laurindo e Distrito de Americana.

A assessoria da Prefeitura comunica que esta foi a festa de carnaval mais barata dos últimos cinco anos, com recorde de participação popular e qualidade nas atrações. Para o prefeito José Manoel Corrêa Coelho (Manu), os festejos de Momo, com a otimização de recursos, foram um sucesso. “Conseguimos ao mesmo tempo economizar recursos públicos e estimular o setor comercial, sobretudo restaurantes, lanchonetes e hotéis, e levar à nossa cidade uma festa à altura das nossas tradições, com resultado efetivo em diversos segmentos”, concluiu.

CARNAVAL GERA LUCROS

A assessoria da Prefeitura de Tatuí encaminhou “release” à imprensa, onde informa que os comerciantes estão comemorando os lucros do Carnaval e houve aumento de até 200% nas vendas, nos estabelecimentos que funcionam em locais próximos das festividades. De acordo com esta matéria, “o carnaval proporcionou diversão para quem saiu às ruas em busca de atrações, e lucratividade ao comércio, principalmente aos bares, lanchonetes e sorveterias do centro da cidade. As vendas de bebidas, refeições, doces e sorvetes tiveram aumento significativo, que em alguns estabelecimentos, chegou à surpreendente marca de 200%”.

A assessoria cita que o dono de um café na Praça da Matriz viu suas vendas aumentarem cerca de 50%, quando comparadas com os fins de semana comuns. O mesmo ocorreu com o proprietário de uma sorveteria, que observou acréscimo de 50 a 60%, e um restaurante, onde as vendas subiram 200%. Cita o texto que um dos comerciantes elogiou “a excelente organização da festa, que primou pela segurança e limpeza”. Outro disse que “foi um carnaval bom e lucrativo. Com eventos como este, podemos inclusive ampliar o número de empregos”. E uma terceira falou que “além da população de Tatuí, muitas pessoas de fora vieram prestigiar o Carnaval. Espero que mais festas aconteçam na praça no decorrer do ano, pois o comércio agradece”. (Foto: Evandro Ananias – Assessoria de Imprensa PM Tatuí)

GASTOS COM O CARNAVAL DE TATUÍ

O prefeito José Manoel Correa Coelho (Manu), assessorado  por Jorge Rizek, diretor de Cultura, conseguiu desenvolver um bom carnaval. Manu prometeu que haveria carnaval e os gastos seriam moderados. Abaixo alguns gastos realizados para comemorar em grande estilo o carnaval tatuiano: Cordão dos Bichos (R$ 5.500,00), Trio Folia (R$ 6.000,00), Banda Bora Viver (R$ 13.000,00), cantora Jana Lima (R$ 25.000,00), cantora Juliana Ramalho (R$ 13.000,00), Banda Balakumbaka (R$ 9.000,00), Aruan e R. Trigre (R$ 3.000,00), Grupo Leva Neguinho (R$ 1.200,00), Escola de Samba São João Novo (R$  3.000,00), Escola de Samba Mocidade Independente (R$ 7.000,00) e empresa JSN Produções Artísticas (R$ 19.000,00). Obs: gastos empenhados em janeiro de 2013.

Principais notícias desta edição

PREFEITO NÃO CONCORDA COM FEIRA DA MADRUGADA

VEREADOR ALERTA SOBRE CONSERVAÇÃO DE PONTES

CONSELHOS DE ALIENÍGENAS, CRÔNICA DE JOSÉ RIGOLÃO

DESTAQUES ECONÔMICOS, POR ANTONIO JOSÉ MARTINS

O VELHO E O NOVO, CRÔNICA DE NINA LEONI

COMPROMISSO COM O IMPOSTO ÚNICO, POR MARCOS CINTRA

IVAN REZENDE ASSUME PRESIDÊNCIA DO ASILO DE TATUÍ

TATUÍ E SUA HISTÓRIA (JORNAL RIDENDO – 29-3-1925)

FALECIMENTOS

FUNDO SOCIAL INICIA PROJETO MELHOR IDADE

BAZAR ARRECADA VERBAS ASSISTENCIAIS

PREFEITURA INSTITUI CONSELHO ANTIDROGAS

NOITE DA SERESTA NA RÁDIO NOTÍCIAS

CANAL 1, NOTAS DE TV POR FLÁVIO RICCO

NOTAS E NOTÍCIAS

COLUNA POLICIAL

DENGUE PREOCUPA SAÚDE PÚBLICA EM TATUÍ

PROJETO PREVÊ VACINAÇÃO CONTRA HPV

REDE VIDA AGORA É DIGITAL

GENTE (FOTOS E FATOS SOCIAIS)

COLUNA DE ESPORTES

VEREADORES BUSCAM SOLUÇÃO PARA RODOVIA

LIONS REINICIA ATIVIDADES E DOA ENXOVAIS

NOVELAS

PALAVRAS CRUZADAS

CLASSIFICADOS

INTEGRAÇÃO NAS EMPRESAS

MATÉRIAS OFICIAIS (Editais de Prefeitura e Câmara Municipal de Tatuí, editais de casamentos do Cartório de Registro Civil de Tatuí, edital da Elektro)

Destaques de 10 de Fevereiro de 2013

fevereiro 8, 2013

Exclusivo Online

NÚMEROS CONTESTADOS

EX-PREFEITO GONZAGA AFIRMA QUE DÍVIDAS A CURTO PRAZO SÃO DE R$ 6 MILHÕES

Gonzaga, Tarcísio da São Jorge e Vicentão quando tudo estava bem entreeles (foto do arquivo).

Gonzaga, Tarcísio da São Jorge e Vicentão quando tudo estava bem entre
eles (foto do arquivo).

O ex-prefeito Luiz Gonzaga Vieira de Camargo manifestou-se no início desta semana sobre os números revelados pelo prefeito José Manoel Correa Coelho (Manu) e sua equipe, que apontam que a suposta dívida “herdada” na Prefeitura de Tatuí é de R$ 37,5 milhões.

Gonzaga e sua equipe analisaram balancetes e relatórios, que apontam os números da chamada dívida “herdada”. Segundo o ex-prefeito Gonzaga, Manu e sua equipe “fazem jogo com os números e palavras” para confundir a população.

O ex-chefe do Poder Executivo destaca que apenas conseguiu ter acesso aos relatórios analíticos no início desta semana, quando dois de seus assessores puderam in loco no Paço Municipal, obter as informações requeridas há mais de 10 dias (requerimentos pedindo as informações foram protocolados nos dias 21 e 22 de janeiro de 2013).

Restos a pagar

Gonzaga reconhece que a dívida a curto prazo, com os fornecedores, é de R$ 5.997.123,18. “Outros itens lançados no relatório são de compromissos já empenhados, algo em torno de R$ 10 milhões (R$ 9.965.503,30), que a Prefeitura tem o compromisso de pagar no início do ano. Manu e quipe lançaram como dívida, por exemplo, R$ 8.079.832,25, relativo à folha de pagamento de janeiro de 2013. As folhas de pagamento de 2012 foram todas pagas e a dezembro, comumente é paga no quinto dia útil de janeiro”.

Sabesp e Elektro

O ex-prefeito cita também que as dívidas a longo prazo serão heranças comuns na administração pública. Dívidas com a Sabesp (R$ 2.093.270,47) e Elektro (R$ 477.638,89), por exemplo, para serem pagas, precisam do acerto de contas, onde a Prefeitura e as estatais fazem um balanço do serviço prestado por cada parte. Só assim, após o acerto de contas, serão levantados números exatos.

INSS e FGTS

Gonzaga fala ainda que as dívidas do INSS (R$ 5.047.809,30) e FGTS (R$ 1.324.772,26) são heranças da administrações anteriores. “São dívidas que foram parceladas na minha gestão, em 2005, com prazo de pagamento em 20 anos. E pagamos regularmente”. Em 2005, as dívidas com o INSS e FGTS eram de, respectivamente, R$ 9.544.004,22 e R$ 6.566.203,97.

PAC da Dilma

O ex-prefeito ainda cita que a dívida apontada do PAC (Caixa Econômica Federal), de R$ 12.391.443,69, são de recursos para pavimentação – já executados – com prazo de pagamento de pagamento de 10 anos. “Este recurso e a dívida assumida a longo prazo foi obtida com a devida aprovação da Câmara Municipal. Manu e Vicente votaram favoravelmente”. Quando o Manu deixar o governo, haverá ainda saldo a pagar. É sinal que ele deixará dívidas?

Cetesb, possíveis fornecedores e indenizações

A dívida com a Cetesb, de R$ 676.680,79, está sendo contestada na justiça. É uma herança de administrações anteriores. Possíveis fornecedores que cobram dívidas sem as devidas notas, apontado em algo em torno de R$ 463.358,85, também devem ser todas contestadas na justiça pela Prefeitura, segundo o ex-prefeito. Assim como, R$ 717.042,96, apontados como pagamento de indenizações. “É a justiça que deve decidir sobre isto. Se a dívida existe ou não, se é legal ou não. Quem decide é a justiça”, destaca o ex-chefe do Poder Executivo. Pode acontecer do pagamento não acontecer no governo do Manu e sim ao seu sucessor.

Dívidas originárias de convênios e notas represadas

As chamadas dívidas originárias de convênios – R$ 4.166,420,70 – precisam ser melhor analisadas, por existem recursos estaduais e federais por vir, em cada obra conveniada, de acordo com as devidas medições.

Sobre R$ 11.010.665,26, informado sobre confissão de dívida, Gonzaga informa que são  dívidas parceladas, com grandes fornecedores. Há alguns, inclusive, da administração anterior, que ainda estão sendo pagos.

Sobre “notas fiscais represadas” – R$ 829.546,37 – Gonzaga afirmou que a Empresa Rosa apresentou nos últimos dias de dezembro, notas referentes a serviços prestados ainda em dezembro, o que deveria ocorrer apenas em janeiro de 2013, como nos meses passados era praxe acontecer.

Anel Viário, CEMEM e Tatuiprev

Suposta dívida com o Anel Viário também é questionada por Gonzaga. O relatório Apresentado por Manu e sua equipe aponta uma dívida de R$ 2.219.576,11). Segundo o ex-prefeito, este valor apresentado é de uma obra que nem ainda foi feita chamada “medição”. “É inoportuno lançar isso como dívida. Nem mediação da obra aconteceu”, destacou o ex-prefeito. O ex-prefeito diz que há recurso previsto no Orçamento 2013 para a conclusão da obra. Sobre o CEMEM (Centro de Especialidades Médicas), Gonzaga também destacou que há recursos previstos no Orçamento 2013 para a conclusão da obra.

Com relação ao Tatuiprev, o ex-chefe do Poder Executivo destaca que foi realizado no fim do ano o parcelamento da parte patronal restante e que todas as estimativas para 2012 foram atingidas pelo Tatuiprev.

Miss Itália

Sobre o concurso Miss Itália, citado em entrevista pelo prefeito Manu e seu vice-prefeito, Vicente Menezes, Gonzaga disse que o evento ocorreu em 2010, no mês de abril, no Conservatório. O certame teve cobertura da imprensa local (Jornal O Progresso de Tatuí)  e que foi divulgado no site oficial da Prefeitura. O ex-prefeito disse também que atendeu ao pedido do Ministério do Turismo e do deputado federal Jéferson de Campos para realizar o evento em Tatuí. No município, ele foi coordenado pelo então secretário de Cultura, Jorge Rizek, que foi mantido por Manu nesta gestão, agora com o cargo de diretor de Cultura, mas com as mesmas atribuições.

Frota de Veículos

O ex-chefe do Poder Executivo manifestou-se sobre a frota de veículos da Prefeitura de Tatuí. Disse que optou em locar veículos para a Guarda Civil Municipal e para o transportes de pacientes por entender que a situação torna-se mais econômica para os cofres públicos, diante do uso intenso dos veículos e o custo/benefício da manutenção dos mesmos. Com relação à frota inservível, Gonzaga disse que os veículos precisam ser leiloados e que o recurso deverá servir para a compra de novas máquinas e equipamentos. Segundo o ex-prefeito, “é o Mangueirão o setor que recebe os veículos inservíveis e ali eles ficam até ser leiloados”. Sobre o maquinário contratado com a Itacolomy, alvo de ação judicial pela atual administração, Gonzaga disse que a devolução havia sido comunicada em 2012 ao atual prefeito e que este não se manifestou à época. Disse também o ex-prefeito que uma avaliação foi realizada para a entrega dos veículos e acerto de contas com a empresa.

Saldo em caixa e arrecadação prevista

Gonzaga afirma que o saldo de caixa no fim da gestão foi de R$ 5.005,319,80. O ex-prefeito ainda relata que assumiu em 2005 a Prefeitura de Tatuí com uma dívida de R$ 48.191.996,97 para um Orçamento de aproximadamente R$ 60 milhões naquele ano. “O Orçamento de 2013 é de R$ 230 milhões. Se a chamada dívida herdada fosse mesmo de R$ 34 milhões, seria algo em torno de 15% do Orçamento de 2013. Algo administrável para um prefeito com perfil eficiente. Já que a Prefeitura de Tatuí arrecada na média, algo em torno de R$ 1 milhão por dia. Só neste mês de janeiro de 2013, a arrecadação municipal deve beirar os R$ 26 milhões”, aponta o ex-prefeito.

Principais notícias desta edição

DÍVIDA – MANU AFIRMA: SÃO R$ 37,5 MILHÕES E GONZAGA REBATE: SÃO R$ 6 MILHÕES

ESTRUTURAS PODEM PROVOCAR CASO “CIANÊ” EM TATUÍ

TATUÍ REALIZA O PRIMEIRO CASAMENTO HOMOAFETIVO

CARNAVAIS PASSADOS, CRÔNICA DE J. RIGOLÃO

DESTAQUES ECONÔMICOS, POR ANTÔNIO JOSÉ MARTINS

PALAVRAS, CRÔNICA DE NINA LEONI

TATUÍ E SUA HISTÓRIA (RIDENDO – 22-3-1925)

FALECIMENTOS

CÂMARA DEFINE COMISSÕES PERMANENTES

PROJETO AUTORIZA PREFEITURA PARCELAR DÍVIDA

POPULAÇÃO RECEBE COM ENTUSIASMO VINDA DA AMIL

COLUNA DESABAFO (MORADOR RECLAMA DO SERVIÇO DE ENERGIA)

PRESIDENTE DO COBAT INAUGURA TRIBUNA LIVRE

PROJETO MISS ITÁLIA DEIXA TATUÍ COM NOME SUJO, DIZ VICENTÃO

COLUNA POLICIAL

NOTAS E NOTÍCIAS

INTEGRAÇÃO NAS EMPRESAS

NOVELAS

PALAVRAS CRUZADAS

CANAL 1, NOTAS DE TV POR FLÁVIO RICCO

CARNAVAL COMEÇA NESTA SEXTA-FEIRA EM TATUÍ

GENTE (FOTOS E NOTAS SOCIAIS)

COLUNA DE ESPORTES

MATÉRIAS OFICIAIS

(Lei e Decretos da Prefeitura de Tatuí, Convocação de Eleição da Associação Comercial e Empresarial de Tatuí, edital da Cooperativa Agricola da Região de Tatuí, comunicado oficial do Fórum da Comarca – horário de funcionamento, e editais de casamentos do Cartório de Registro Civil de Tatuí).


%d blogueiros gostam disto: