PRESIDENTE DA CÂMARA PREOCUPADO COM DESTINO DO CONSERVATÓRIO

by

Presidente Antonio Marcos de Abreu: pretendo integrar uma força-tarefa visando salvaguardar nosso patrimônio, manter os empregos, os cursos e as demais atividades da instituição.

Nesta segunda-feira (17), o presidente da Câmara Municipal de Tatuí, vereador Antonio Marcos de Abreu, em entrevista ao Jornal Integração, afirma que “acompanho com apreensão as notícias recentes a respeito do Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí. Mais especificamente, a as perguntas encaminhadas pelo Jornal Integração à Secretaria de Estado da Cultura sobre o processo de escolha de uma nova organização para administrar a instituição.

Marcos diz que “as informações apuradas pelo jornal são preocupantes, considerando que as medidas previstas tais como demissões, extinções dos cargos de monitor, fechamento de cursos das artes cênicas e dos cursos da área de choro e até o fechamento do Polo de São José do Rio Pardo afetam não apenas a comunidade local. Da forma em que está, elas representam um risco iminente à cultura do País, pois desconsideram a importância e a posição de excelência do Conservatório de Tatuí no cenário mundial, diz o presidente da Câmara.

Ele salienta que “no momento em que toda a sociedade toma conhecimento desta situação, é chegada a hora de agir. Mas o cenário exige mais. Pede a união de todas as forças, que todos deixemos de lado nossas divergências e lutemos por um bem maior, para preservar o que nossos talentosos e saudosos profissionais, como os maestros Antonio Carlos Neves Campos, maestro José Coelho de Almeida e o diretor de teatro Moisés Miastkwosky, já falecido, e outros inúmeros tatuiano que construíram a escola de música”. É por isso que, na função de Presidente da Câmara Municipal, que exerço até 31 de dezembro, pretendo integrar uma força-tarefa visando salvaguardar nosso patrimônio, manter os empregos, os cursos e as demais atividades da instituição, destaca.

 O presidente da Câmara reitera que “planejo a formação de uma comissão no âmbito da Câmara Municipal, com participação aberta a todos os vereadores, para vir a somar forças com a prefeita Maria José Vieira de Camargo e pleitear, com ela, uma visita ao Governo do Estado de São Paulo. Precisamos “tomar pé” da situação e discutir soluções para evitar um desmonte do Conservatório ou sua possível transformação em mais uma unidade do Projeto Guri. Em função do recesso e da proximidade com da posse da 18ª Legislatura, conversas assertivas devem ser iniciadas em janeiro (NR: Pode ser tarde demais. Dia 1º de janeiro, enquanto os novos vereadores tomam posse, é intenção da Secretaria da Cultura colocar a Organização Social Sustenidos para assumir o Conservatório). A intenção é que todos os grupos da sociedade se juntem para formar um grande comitê em prol ao Conservatório de Tatuí, garantindo representatividade a todos os setores da nossa sociedade, diz Marcos.

Outra medida viável é a criação de um abaixo-assinado com coleta em canais públicos, como o site da Câmara Municipal, para ser entregue às autoridades estaduais. Estamos analisando as possibilidades junto ao Departamento Jurídico da Casa de Leis. Mas, a ideia é anexarmos às assinaturas farta documentação a ser preparada pela Secretaria Municipal de Esporte, Cultura, Turismo, Lazer e Juventude demonstrando a importância da instituição e os impactos culturais e econômicos. Devemos articular as medidas nas próximas semanas com a prefeita e equipe.

Reforço que, no que diz respeito a mim, como cidadão e vereador, não pouparei esforços para que o Conservatório permaneça em Tatuí, continue oferecendo ensino gratuito e de qualidade acentua o presidente.

Entenda o caso

TATUÍ, 11 DE DEZEMBRO DE 2020

Ao Ilmo. Sr, Secretário Sérgio Sá Leite

Digno. Secretário de Estado da Cultura de São Paulo

Prezado Senhor

Tem esta a finalidade de formular alguns questionamentos para a Secretaria de Estado da Cultura, responsável pelo Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos, de Tatuí.

Por ser de grande interesse da população de Tatuí, estamos acompanhando de perto as mudanças propostas para a principal escola de música da América Latina. Não se importe com o ufanismo, é próprio de cidadãos que amam a sua cidade.

 Dia 7 de dezembro, houve uma nova etapa. Compulsamos a proposta da Sustenidos, organização social que administra o Projeto Guri, e entendemos ser necessário esclarecer os nossos leitores sobre tais mudanças. Para tanto, enviamos algumas perguntas, de interesse público.

Esperamos ser atendidos, visto que V.Sa. se irmana e comunga com o  posicionamento democrático e transparente do governador João Dória.

 Abaixo seguem as perguntas e aguardamos até terça-feira (15), para serem publicadas na próxima edição. Como o assunto é de grande interesse da população de Tatuí, disponibilizamos este questionário na página no Jornal Integração na internet: 

(www.jornalintegracao.com.br)

Atenciosamente

José Reiner Fernandes (Editor)

A/cuidados de

Assessoria de Imprensa

Ilma. Sra. Claudia Pedroso (Secretária Executiva)

Dennis de Oliveira (Diretor do Departamento de DFC)

As respostas podem ser enviadas para

redação@jornalintegracao.com.br

PERGUNTAS

Jornal Integração – A proposta da Sustenidos  aponta em 69 demissões (8 diretoria, 16 Polo, 45 outras áreas) no Conservatório de Tatuí.  Extinção do cargos de monitores – atualmente 70 profissionais contratados. E sugere ainda, possível fechamento da área de artes cênicas. V.Sa. tem ideia de quantas pessoas ficarão sem emprego em 2021 no Conservatório?

Jornal Integração – O Conservatório de Tatuí possui uma  complexidade operacional,  oferece mais de 100 cursos, atende quase 2.500 alunos e engloba várias unidades em edificações diferentes. A proposta da Sustenidos  propõe uma direção administrativa compartilhada e prevê que os administradores dedicarão apenas 25% do seu tempo à escola de Tatuí e prioriza o Projeto Guri (75%), que tem 343 polos.  A Secretaria da Cultura garante que o ensino musical no Conservatório não perderá qualidade?

Jornal Integração – A proposta da Sustenidos prevê o fechamento do Pólo do Conservatório em São José do Rio Pardo. Segundo publicações de jornais desta cidade, a classe política e a população se mostram revoltados com esta decisão, desde que se aventou  esta hipótese em novembro.  Consta que 187 alunos estão matriculados em São José do Rio Pardo e somente 55 estão na faixa etária para ingressar no Projeto Guri, solução apresentada pela  Sustenidos. Esta secretaria entende que vale a pena extinguir este importante pólo cultural respaldado pelo Conservatório de Tatuí?.

Jornal Integração – A proposta da Sustenidos fala que os funcionários estão com estabilidade trabalhista até 30/04/2021. Foi apurado que esta estabilidade vai até 31/08/2021.  Esta situação, de total desconhecimento da Sustenidos, não pode comprometer a  proposta orçamentária  oferecida por esta organização social?

Jornal Integração –  Dentro da proposta da Sustenidos consta  fechar cursos da área de choro. Este gênero musical  é um dos grandes diferenciais do Conservatório de Tatuí – um dos poucos no Brasil a dedicar  espaço a este gênero. Alunos estrangeiros freqüentam os cursos de Choro e MPB, responsável por  interação do Conservatório com a comunidade.  Antes da pandemia, alunos e professores faziam várias rodas de choro pela cidade,.Fechar esses cursos não seria um grande retrocesso musical para a cidade de Tatuí e para a  cultura brasileira?

Jornal Integração – A nova OS propões reformular os cursos de Artes Cênicas, mas deixa claro que, se não houver dinheiro para isso, estes cursos também serão fechados. A área de Artes Cênicas do Conservatório de Tatuí é uma referência em teatro para  a região, forma atores e atrizes que estão espalhados por todo o Brasil. A maioria dos grupos teatrais da região são criados por iniciativa de atores formados no Conservatório.  A Abaçai, que administra o Conservatório tem proposta semelhate?

Jornal Integração –   No projeto pedagógico do Conservatório de Tatuí existem grupos formados por professores-monitores.  Os alunos anseiam chegar ao nível técnico necessário por terem a oportunidade de tocar e até encenar com os profissionais. Sem os monitores, os grupos artísticos perdem sua principal função e acabam se igualando aos grupos pedagógicos, onde tocam nas séries iniciais e intermediárias do curso. Esta proposta da Sustenidos não vai descaracterizar o Conservatório e transformar o Conservatório de Tatuí em um “Projeto Guri melhorado”?

Jornal Integração – A  Sustenidos pretende reduzir a ação de monitores, para não falar em demissão. Tudo isso não seria prejudicial para a formação dos  grupos musicais do Conservatório e a  escola não perde a eficiência e qualidade no ensino musical proposto? 

Jornal Integração – A OS fala em unificar os cursos preparatórios de música erudita e música popular. Segundo consta  os cursos de MPB não têm alunos iniciantes. Os candidatos no processo seletivo já são músicos atuantes. Alguns já são formados em universidade quando entram nos cursos de MPB do Conservatório. Como a OS pretende colocar no mesmo nível um músico já formado com um iniciante? Isso não mostra completo desconhecimento da OS em relação ao trabalho desenvolvido pela instituição que pretende administrar?

Jornal Integração – A OS diz que vai ampliar o número de bolsas de estudo e também o tempo de concessão. Mas também determina que as bolsas valerão para 6 horas semanais de atuação.  Informações revelam que a maioria das bolsas oferecidas hoje é para 12 horas semanais.  Como a Secretaria se posiciona a esse respeito?

Jornal Integração – A Abaçaí  extinguiu a cobrança de ingressos no Teatro Procópio Ferreira. A Sustenidos propõe em retomar a cobrança  “para equilibrar os custos com a estrutura”. Esta medida, sem sucesso em outra administração, inviabilizou  a presença de público nas apresentações.  Esta medida não confronta com a política de democratização da cultura do governador João Dória?

Jornal Integração – Existem cursos  quase exclusivos do Conservatório de Tatuí? Musicografia Braille, Musicalização para Educadores, Luteria, Performance Histórica, entre outros. O programa da nova OS não contempla este tipo de aprendizado. Eles podem ser extintos?

Jornal Integração – A nova  OS, em sua proposta, sugere  equiparar o Conservatório de Tatuí ao Projeto Guri, que ela já administra. O secretário já visitou o Conservatório, um dos programas culturais mais promissores de sua pasta? E, de acordo como é   proposto, o Conservatório pode se transformar em um grande pólo do Projeto Guri no estado de São Paulo. Esta projeção procede?

Jornal Integração – Consta que o atual secretário estadual da Cultura pretende construir um novo conservatório na cidade de Campos do Jordão. Não seria mais interessante investir em um projeto experimentado e que já existe, como o Conservatório de Tatuí? sa��sɄ4�

Uma resposta to “PRESIDENTE DA CÂMARA PREOCUPADO COM DESTINO DO CONSERVATÓRIO”

  1. Cláudio Antônio Marques Júnior Says:

    Eu acho um absurdo o que estão querendo fazer com o Conservatório de Tatuí-SP.
    É um Centro de formação que sempre atraiu alunos de todo Brasil e todo o mundo.
    Alunos, ex-alunos,cidadãos tatuianos, lutem pela escola.
    Ela foi e continua sendo referência para todos nós.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: