ORGANIZAÇÃO DO “PROJETO GURI”PRETENDE ADMINISTRAR O CONSERVATÓRIO DE TATUÍ

by

Dia 7 de dezembro, a Secretaria de Estado da Cultura realizou  análise de propostas para escolher uma nova organização administrar o Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos”, de Tatuí, a partir de 2021.  De acordo com o site da secretaria, tudo leva a crer que a preferência do secretário Sérgio Sá Leite deverá converter para Organização Social “Sustenidos”, a única habilitada, com experiência em administrar o “Projeto Guri”’. Este projeto visa iniciar crianças para a iniciação musical e ainda não demonstrou em administrar estrutura de ensino musical de alta qualidade, como os cursos ministrados em Tatuí desde 1951.

Da proposta da Sustenidos consta redução de corte de 70 funcionários, redução de 40% no número de alunos atendidos pela instituição e extinção de conjuntos mantidos pelo Conservatório  há muitos anos.

O Jornal Integração recebeu informações que uma mudança na administração do Conservatório pode trazer sérias consequências para esta instituição, orgulho da população de Tatuí. Para esclarecer esta situação, o semanário enviou perguntas (abaixo transcritas) ao secretário Sérgio Sá Leite, através de seus assessores Claudia Pedroso (secretária executiva), Dennis Oliveira  (diretor do departamento de formação DFC, e assessoria de imprensa.

Abaixo as perguntas enviadas:

Jornal Integração – A proposta da Sustenidos  aponta em 69 demissões (8 diretoria, 16 Polo, 45 outras áreas) no Conservatório de Tatuí.  Extinção do cargos de monitores – atualmente 70 profissionais contratados. E sugere ainda, possível fechamento da área de artes cênicas. V.Sa. tem ideia de quantas pessoas ficarão sem emprego em 2021 no Conservatório?

Jornal Integração – O Conservatório de Tatuí possui uma  complexidade operacional,  oferece mais de 100 cursos, atende quase 2.500 alunos e engloba várias unidades em edificações diferentes. A proposta da Sustenidos  propõe uma direção administrativa compartilhada e prevê que os administradores dedicarão apenas 25% do seu tempo à escola de Tatuí e prioriza o Projeto Guri (75%), que tem 343 polos.  A Secretaria da Cultura garante que o ensino musical no Conservatório não perderá qualidade?

Jornal Integração – A proposta da Sustenidos prevê o fechamento do Pólo do Conservatório em São José do Rio Pardo. Segundo publicações de jornais desta cidade, a classe política e a população se mostram revoltados com esta decisão, desde que se aventou  esta hipótese em novembro.  Consta que 187 alunos estão matriculados em São José do Rio Pardo e somente 55 estão na faixa etária para ingressar no Projeto Guri, solução apresentada pela  Sustenidos. Esta secretaria entende que vale a pena extinguir este importante pólo cultural respaldado pelo Conservatório de Tatuí?.

Jornal Integração – A proposta da Sustenidos fala que os funcionários estão com estabilidade trabalhista até 30/04/2021. Foi apurado que esta estabilidade vai até 31/08/2021.  Esta situação, de total desconhecimento da Sustenidos, não pode comprometer a  proposta orçamentária  oferecida por esta organização social?

Jornal Integração –  Dentro da proposta da Sustenidos consta  fechar cursos da área de choro. Este gênero musical  é um dos grandes diferenciais do Conservatório de Tatuí – um dos poucos no Brasil a dedicar  espaço a este gênero. Alunos estrangeiros freqüentam os cursos de Choro e MPB, responsável por  interação do Conservatório com a comunidade.  Antes da pandemia, alunos e professores faziam várias rodas de choro pela cidade,.Fechar esses cursos não seria um grande retrocesso musical para a cidade de Tatuí e para a  cultura brasileira?

Jornal Integração – A nova OS propões reformular os cursos de Artes Cênicas, mas deixa claro que, se não houver dinheiro para isso, estes cursos também serão fechados. A área de Artes Cênicas do Conservatório de Tatuí é uma referência em teatro para  a região, forma atores e atrizes que estão espalhados por todo o Brasil. A maioria dos grupos teatrais da região são criados por iniciativa de atores formados no Conservatório.  A Abaçai, que administra o Conservatório tem proposta semelhate?

Jornal Integração –   No projeto pedagógico do Conservatório de Tatuí existem grupos formados por professores-monitores.  Os alunos anseiam chegar ao nível técnico necessário por terem a oportunidade de tocar e até encenar com os profissionais. Sem os monitores, os grupos artísticos perdem sua principal função e acabam se igualando aos grupos pedagógicos, onde tocam nas séries iniciais e intermediárias do curso. Esta proposta da Sustenidos não vai descaracterizar o Conservatório e transformar o Conservatório de Tatuí em um “Projeto Guri melhorado”?

Jornal Integração – A  Sustenidos pretende reduzir a ação de monitores, para não falar em demissão. Tudo isso não seria prejudicial para a formação dos  grupos musicais do Conservatório e a  escola não perde a eficiência e qualidade no ensino musical proposto?  

Jornal Integração – A OS fala em unificar os cursos preparatórios de música erudita e música popular. Segundo consta  os cursos de MPB não têm alunos iniciantes. Os candidatos no processo seletivo já são músicos atuantes. Alguns já são formados em universidade quando entram nos cursos de MPB do Conservatório. Como a OS pretende colocar no mesmo nível um músico já formado com um iniciante? Isso não mostra completo desconhecimento da OS em relação ao trabalho desenvolvido pela instituição que pretende administrar?

Jornal Integração – A OS diz que vai ampliar o número de bolsas de estudo e também o tempo de concessão. Mas também determina que as bolsas valerão para 6 horas semanais de atuação.  Informações revelam que a maioria das bolsas oferecidas hoje é para 12 horas semanais.  Como a Secretaria se posiciona a esse respeito?

Jornal Integração – A Abaçaí  extinguiu a cobrança de ingressos no Teatro Procópio Ferreira. A Sustenidos propõe em retomar a cobrança  “para equilibrar os custos com a estrutura”. Esta medida, sem sucesso em outra administração, inviabilizou  a presença de público nas apresentações.  Esta medida não confronta com a política de democratização da cultura do governador João Dória?

Jornal Integração – Existem cursos  quase exclusivos do Conservatório de Tatuí? Musicografia Braille, Musicalização para Educadores, Luteria, Performance Histórica, entre outros. O programa da nova OS não contempla este tipo de aprendizado. Eles podem ser extintos?

Jornal Integração – A nova  OS, em sua proposta, sugere  equiparar o Conservatório de Tatuí ao Projeto Guri, que ela já administra. O secretário já visitou o Conservatório, um dos programas culturais mais promissores de sua pasta? E, de acordo como é   proposto, o Conservatório pode se transformar em um grande pólo do Projeto Guri no estado de São Paulo. Esta projeção procede?

Jornal Integração – Consta que o atual secretário estadual da Cultura pretende construir um novo conservatório na cidade de Campos do Jordão. Não seria mais interessante investir em um projeto experimentado e que já existe, como o Conservatório de Tatuí? b6OKRsNj����

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: