QUESTIONÁRIO DO VATICANO DEFINE  

by

ELEVAÇÃO DA MATRIZ À BASÍLICA MENOR

Na segunda-feira (24), no Santuário Diocesano de Nossa Senhora da Conceição, ocorreu uma reunião para definir as ações necessárias e responder um questionário enviado pelo Vaticano ao bispo diocesano, Dom Gorgônio Alves da Encarnação Neto, com o objetivo de elevar a Igreja Matriz de Tatuí à categoria de Basílica Menor.

A reunião foi proposta pelo padre Élcio Roberto de Góes, pároco e reitor do Santuário Diocesano, junto a um grupo de paroquianos. Entre os presentes, encontrava-se o padre Márcio Almeida, reitor e pároco da Basílica e Santuário de São Miguel Arcanjo. O religioso falou da experiência que sua comunidade viveu em 2018, quando o então Santuário Diocesano de São Miguel foi elevado à condição de Basílica Menor.

De acordo com o padre Márcio, em São Miguel Arcanjo o pedido de concessão do título de Basílica Menor foi enviado em janeiro de 2018 e o processo correu rapidamente. Na sequência, a Congregação para o Culto Divino e a Disciplina Sacramental pediu que se respondesse a um minucioso questionário – como acontece agora em Tatuí – para avaliar se o Santuário atendia aos critérios para a elevação. O reitor conta que entre os documentos estavam as medidas do prédio, a história da Igreja e a descrição da vida religiosa, além de fotos, vídeos, documentos de comprovação e outros dados.

Tudo isto, explicou o padre sãomiguelense, foi entregue no Vaticano, em abril do mesmo ano, em audiência particular com o Monsenhor Aurélio Garcia, assessor do Cardeal Robert Sarah, na Congregação responsável pela elevação. No mês de setembro de 2018, a Basílica Menor foi instalada.

O reitor explicou que a Basílica Menor é uma Igreja Papal, uma extensão do Vaticano, que pode oferecer graças especiais. Conforme o decreto “Domus Ecclesiae”, os fiéis que visitam uma Basílica podem conseguir a Indulgência Plenária, observando as condições habituais (confissão sacramental, comunhão eucarística e oração pelas intenções do Santo Padre), em datas especiais, como uma vez ao ano, no dia estabelecido pelo Ordinário local; no dia do aniversário da concessão do título de Basílica; na solenidade dos Santos Pedro e Paulo apóstolos (29 de junho); no dia do aniversário da dedicação da Basílica; no dia da celebração litúrgica do patrono; e uma vez ao ano, no dia livremente escolhido pelo fiel.

No templo da Basílica, ficam dispostos quatro sinais visíveis que a distinguem: o Brasão do Vaticano na cadeira do presidente; a Umbela (o guarda-chuva com as cores do Vaticano e os brasões do Vaticano, do Papa, do Bispo diocesano, da Basílica, do reitor e da cidade utilizado em procissões de rua); o Tintinabulo (brasão do Vaticano com um sino) e a Virga Rubra (que acompanha as procissões, dando o compasso). O padre Márcio incentivou os paroquianos de Tatuí a responder ao questionário do Vaticano e a seguir com o processo.

Documento do Vaticano – O documento expedido pelo Vaticano e endereçado ao Bispo Diocesano de Itapetininga, solicitando dados para a elevação do Santuário Diocesano de Nossa Senhora da Conceição à condição de Basílica Menor, é datado de 12 de junho de 2020. Porém, foi dada publicidade aos paroquianos no último dia 9 de agosto, durante a Missa em Ação de Graças pelos 194 anos de Tatuí. Quem assina o ofício é Dom Arthur Roche, arcebispo secretário da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos. Roche é inglês e foi nomeado em 2012 ao cargo que hoje ocupa pelo Papa Bento XVI.

Os documentos solicitados pelo Vaticano deverão ser encaminhados brevemente, segundo informou na reunião o padre Élcio, que irá criar grupos de trabalho para o preenchimento do questionário. Uma nova reunião deve ser agendada nos próximos dias para tratar do assunto.


%d blogueiros gostam disto: