Anúncios

Página 2 de 13 de Setembro de 2013

by
– Seção Livre –

NOTA DA  PRÁXIS  À POPULAÇÃO

A Práxis é um grupo de estudantes progressistas de Tatuí cujo lema é: “Somos feitos pela História que fazemos”. Sua prática Política é marcada pelo estudo das ciências sociais bem como forte atuação em meio a população, especialmente, junto aos  jovens menos favorecidos.

Nas últimas eleições municipais, a Práxis esteve na campanha da candidata Carla Moura que embora não tenha sido eleita para vereadora, foi escolhida pelo Prefeito Manú para integrar sua equipe de trabalho junto aos jovens da cidade.

Desde a posse do novo Governo, o coletivo da Práxis tem acompanhado este seu trabalho. Entretanto, nos últimos tempos, o ativismo com alta dose de personalismo de Carla Moura, entrou em colisão frontal com a ação de conjunto do grupo que a lançou na vida política. Por isso, a Práxis vem anunciar ao público tatuiano que a partir desta data, não tem qualquer compromisso com a referida personalidade pública bem como o seu trabalho no atual Governo Municipal.

Isto não significa desconhecer o avanço que já foi dado no Programa Pró-Jovem Adulto do Governo Federal que toda Tatuí deve comemorar. Mas, nesta oportunidade, o Grupo Práxis reafirma sua convicção: o que se faz, tão somente com base na iniciativa pessoal, carece de sustentabilidade para o futuro. É como equilibrar uma pirâmide por um de seus vértices (uma pessoa). A instabilidade é o resultado. Pelo contrário, se ela repousa sobre um de seus lados (um conjunto de pessoas), firma-se uma consistente estabilidade.

Por fim, mesmo que através de uma perspectiva, a seu ver, equivocada de encaminhamento, a Práxis espera que o Governo Manú pela orientação de Carla Moura consiga, mesmo que minimamente, ampliar o espaço de participação à Juventude de Tatuí.

Texto assinado por Clodoaldo Rodrigues Nunes – Secretário Geral

RESENHA

            MERCADO MUNICIPAL – A respeito da crônica “O mercado municipal”, de Nina Leoni, publicada na última edição, algo deve ser esclarecido. A última reforma  do Mercado Municipal de Tatuí, com aquelas palmeiras na fachada, foi realizada sob a orientação de Jorge Rizek, na administração do ex-prefeito Luiz Gonzaga Vieira de Camargo. A primeira mudança na estrutura do prédio  foi na administração de Olívio Junqueira (1957/60). À época, foi incorporada a parte nova, do lado esquerdo de quem da fachada olha, à construção antiga. Na década de 1950, como nesta região  todas as construções eram antigas (fábricas), o administrador público, ao nosso ver,  pretendeu inovar o mercado com o “moderno”. A penúltima reforma ocorreu na administração Wanderley Bocchi (1989/91). O mercado recebeu aquele anexo (uma mini-rodoviária), do lado direito de quem da fachada olha.

            FORA DO PSD – O ex-prefeito Joaquim Amado Veio Quevedo pediu o seu desligamento do Partido Social Democrático (PSD). Quem informa é o advogado José Carlos Rocha Paes, presidente municipal da sigla em Tatuí. Veio Quevedo foi nomeado  Diretor de Áreas Verdes, na Prefeitura de Tatuí. Ele disse a este semanário que o seu trabalho é conduzir uma equipe da municipalidade para roçar as estradas municipais.

            PROGRAMA “BOA NOTÍCIA” –  Bastou o vereador Antonio Marcos Abreu (PP) apresentar um requerimento na Câmara Municipal, congratulando-se com a Rádio Notícias pela edição do “Boa Notícia”, programa da Igreja Católica, para despertar “ondas médias” de ciúmes em Tatuí. Segundo consta, este programa foi contratado pela Comunidade Católica por R$ 1.500,00 mensais. Uma pessoa informa que é o mesmo valor que evangélicos pagavam para a emissora para ocupar este horário (duas horas diárias) na Rádio Notícias. Trata-se de valor irrelevante, pela edição e transmissão de duas horas de programa, se considerar o preço que  candidatos pagaram para produzir seus programas de rádio nas campanhas eleitorais de 2012.

            NOVO EMPREENDIMENTO – O lançamento de um  shopping, às margens da Rodovia SP-127 (Rodovia Antonio Romano Shincariol), no município de Tatuí, gera comentários nas redes sociais. O novo empreendimento é da “Trade Invest” e sua localização é em frente ao aeroclube de Tatuí.

            NOVO HOTEL – O empresário Minoru Doi projeta construir um hotel em Boituva, com a bandeira da rede Íbis. Ele informa que serão oitenta apartamentos, uma parte de alto padrão. Um estudo revela que a fábrica da Toyota, no km 91 da Rodovia Castelo Branco, está mais próxima da cidade de Boituva que do centro de Sorocaba, sede da multinacional japonesa. O empresariado boituvense aproveita a boa maré da administração do prefeito Edson Marcusso e investe no desenvolvimento de sua cidade.

            NOVOS EQUIPAMENTOS – Na segunda-feira (9), o oficial PM Edson Francisco Pinto, comandante interino do Corpo de Bombeiros de Tatuí, informou a este semanário que a unidade recebeu vários equipamentos do Governo do Estado, avaliados em aproximadamente R$ 200 mil. Entre os equipamentos, estão um furgão, a ser equipado em contrapartida pela Prefeitura, no valor de R$ 70 mil, desencarceradores (equipamentos para cortar ferragem) avaliados em R$ 70 mil, e almofadas pneumáticas para elevar lajes e carros acidentados e auxiliar no resgate de vítimas, no valor de 18 mil.

            NOTA DE FALECIMENTO – Dia 30 de agosto, faleceu aos 102 anos, a cartorária aposentada Isolina Donati, conhecida como dona Isolina do Cartório. Ela foi titular do Cartório de Registro de Imóveis de Tatuí, substituindo Donato Flores, depois de seu falecimento. Seu estabelecimento funcionava em um pequeno imóvel, na Praça Manoel Guedes, em frente da Cadeia Pública de Tatuí. Era uma pessoa muito calma e esta deve ser a razão para sua longevidade.

DESTAQUES ECONÔMICOS, POR ANTÔNIO JOSÉ MARTINS

  •  FALA DA PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF NA TELEVISÃO EM COMEMORAÇÃO AO SETE DE SETEMBRO – Orgulho-me em ser brasileiro. O País vai ao caminho certo, a inflação está sob rigoroso controle, temos gordas reservas cambiais, o emprego está em ascensão, existe rigoroso combate à corrupção, etc., etc. Deixamos de ser o país do futuro para sermos o país do presente.
  • PROFESSORES DA REDE ESTADUAL – Dois mil professores irão para o regime integral. Secretaria Estadual de Educação abriu 2.000 vagas para professores da rede trabalharem nas escolas de regime integral em 2014, com bônus de 75% sobre o salário.
  • SALÁRIO MÍNIMO – Subirá para R$ 722,90.
  • BALANÇA TEM O PIOR RESULTADO EM 18 ANOS – Nos oito primeiros meses do ano, o rombo na balança comercial foi de US$ 3,8 bilhões. Nosso comentário: Será possível? Não passaram esse número à presidente?
  • JOVENS TENTAM ENTERRAR HOMEM VIVO EM IPANEMA – Nosso comentário: Lamentável! Um rapaz de 18 anos e dois amigos, de 15 e 17 anos, tentaram enterrar vivo um morador de rua. Dá até nojo noticiar…
  • PREÇO DA CESTA BÁSICA CAI – Redução ocorreu em 13 de 18 capitais pesquisadas. Nosso comentário: Excelente notícia!
  • TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO EM SÃO PAULO – Suspendeu a punição contra 26 planos de saúde, pelo não cumprimento dos prazos de atendimento e as negativas de coberturas. Nosso comentário: Ou a Agência Nacional de Saúde errou nas punições ou o poder dos planos junto ao TRF é enorme.
  • INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA – O modelo XL1 que a VW vai começar a vender nos próximos dias deverá custar 111 mil euros, o equivalente a R$ 344 mil. Nosso comentário: Se pudesse aconselhar a VW, mudaria o nome deste modelo. XL não traz sorte.
  • BOLSA DE VALORES – Como pode a ação da OGXP, que chegou a valer R$ 23,00 há cinco anos, valer hoje R$ 0,51? Perguntem ao Eike Batista, autor da façanha!
  • ESTADOS COBRAM AVAL  IDÊNTICO AO DO MARANHÃO – Decisão de impor restrição aos empréstimos externos dos estados provoca polêmicas. Nosso comentário: Acontece que a União abriu precedente e favoreceu o estado do Sarney. E agora, por justiça e igualdade, os demais estados reclamam.
  • NOVO FMI – A partir de 2014, teremos o FMI dos “BRICS”. China entra com 41% e Brasil, Rússia, Índia e África do Sul com US$ 18 bilhões cada.
  • ALEMÃES TRAZEM DINHEIRO DA SUÍÇA ATÉ NA CUECA – Alemães que burlaram o fisco, mandando dinheiro não declarado para a Suíça, estão repatriando maço de notas. Nosso comentário: É a estratégia do político brasileiro sendo imitada na Europa.
  • TRECHO DA ATA DA ÚLTIMA REUNIÃO DO COPOM – “O cenário central para a inflação leva em conta a materialização das trajetórias com as quais trabalha, para as variáveis fiscais”. Nosso comentário: Não entendi, dá para explicar melhor?

Por hoje é só, tenham todos uma ótima semana.

VÍCIO BUROCRÁTICO E A COMPETITIVIDADE, POR MARCOS CINTRA

De acordo com o último relatório do Fórum Econômico Mundial, divulgado no início de setembro, em 2013 o Brasil caiu oito posições no ranking internacional de competitivi-dade. De um total de 148 países, a economia brasileira ficou na 56ª posição. Entre os Brics, o País perdeu lugar para a África do Sul e na América Latina para o México.

Segundo um dos responsáveis pelo levantamento, o economista Benat Bilbao, a complexidade do sistema tributário é uma das principais queixas das empresas que investem no Brasil. Afirma ainda que o País tem um potencial de crescimento “fantástico” nos próximos anos, que para ser efetivado requer avanço nas reformas estruturais, com destaque para a tributária.

A burocracia tributária brasileira é uma praga que exige um sacrifício descomunal do empreendedor. Segundo o Banco Mundial, uma empresa no Brasil gasta em média 2600 horas por ano para ficar em dia com suas obrigações tributárias. Na América Latina o tempo médio anual é de 382 horas e nos países da OCDE o empreendedor despende em média 186 horas por ano para atender as exigências do fisco. Essa insana complexidade gera desembolsos elevados, comprometendo severamente a produção doméstica.

Simplificar a estrutura fiscal significa reduzir custos para as empresas. Combater a burocracia permite maior capacidade de competição para a economia do País. Essa é uma necessidade que felizmente foi assimilada nos últimos anos com a ideia do Imposto Único lançada no início dos anos 90. Porém, cumpre dizer que o Brasil tem enorme dificuldade em levar isso adiante.

Alguns avanços isolados foram realizados nos últimos anos na tentativa de racionalizar o caótico sistema de impostos brasileiro. Dois casos assumem destaque: o Simples e a CPMF. Ambas adotaram a filosofia do Imposto Único, mas foram vítimas do vício burocrático que domina o País.

O Simples foi um passo importante para facilitar a vida do empreendedor quando foi implantado, em 1997, mas anos depois essa forma simplificada de tributação foi significativamente alterada. Foram criadas várias tabelas, novas alíquotas e outros penduricalhos que fizeram o imposto único das micro e pequenas empresas se tornar confuso e de custo mais elevado quando comparado ao sistema original.

A CPMF foi outro caso que expôs o poder da burocracia fiscal. O “imposto do cheque”, o mais simples e mais barato tributo que o Brasil já teve nos últimos anos, foi objeto de sórdida campanha política e acabou sendo extinto em 2007. Mesmo com as qualidades desse tributo sendo evidenciadas, ele foi colocado para a sociedade como um vilão a ser combatido na estrutura tributária brasileira.

A simplificação da estrutura tributária deve ser um norteador das ações visando o incremento da capacidade competitiva da economia brasileira. Infelizmente o viés burocrático ainda pesa contra a racionalidade fiscal no Brasil e mantém um sistema que penaliza a produção doméstica.

Anúncios

Tags: , , , , , , , , , ,

Uma resposta to “Página 2 de 13 de Setembro de 2013”

  1. Destaques de 13 de Setembro de 2013 | Jornal Integração Says:

    […] Página 2 […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: