Anúncios

Posts Tagged ‘MULHERES MORTAS’

Serial Killer Pode Estar Agindo em Tatuí – Duas Mulheres Mortas em “Lixão”

junho 20, 2014

DUAS MULHERES MORTAS EM “LIXÃO”

Pelas características da prática de dois crimes, no espaço de uma semana, tudo leva a crer que um serial killers esteja agindo em Tatuí e região. Em dias diferentes, duas mulheres foram encontradas mortas em um “lixão” na estrada municipal “Moisés Martins”, entre Tatuí e o Bairro Americana, ao lado do Jardim Lírio. E, segundo pessoas que recolheram os corpos, os assassinatos ocorreram da mesma forma e os corpos deixados no mesmo local. Nesta quarta-feira (18), por volta de 19 horas, um empregado da Proposta Engenharia, empresa que recolhe o lixo de Tatuí, encontrou o corpo de uma mulher, abandonado no “lixão”. A vítima é do sexo feminino, cor parda, cabelos encaracolados, pretos e compridos, estatura de 1m60, magra, aparentando entre 25 e 30 anos. Acionada a Polícia Militar, os policiais Campos e Floriano depararam com o cadáver na estrada rural. Os agentes relatam que o corpo estava em estado de rigidez cadavérica, short jeans de cor preta e camiseta estampada rasgada. Haviam várias lesões pelo corpo, cabeça, braços, pernas, inclusive um corte na costa. Os policiais relataram ao delegado Emanuel dos Santos Françani que a morte foi aparentemente provocada por atos de violência.

Dia 12 de junho, por volta de 7 horas, o corpo de outra mulher também foi encontrado no mesmo local, na estrada municipal “Moisés Martins”. Pessoas que recolheram o corpo reconhecem que os dois casos são semelhantes e as vítimas podem ter sido mortas nas mesmas circunstâncias. O corpo da mulher, encontrado na semana passada, foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Itapetininga. Nesta quarta-feira (18), ela foi sepultada como indigente, depois de passar pela necrópsia. Uma pessoa que cuida do cemitério de Tatuí informa que ninguém procurou pela vítima e por esta razão foi sepultada.

Casos que intrigam a polícia – Os casos que mais intrigam a polícia são mortes praticadas por serial killers. Em Tatuí, casos recentes revelam a atuação de dois indivíduos na prática de crimes em série. Um deles foi praticado por um rapaz de meia idade. Ele assassinou diversas crianças entre 7 e dez anos. Depois do sumiço das crianças, a polícia conseguiu prendê-lo. O serial killers confessou os crimes e indicou o local onde sepultou suas vítimas. Ele apareceu morto em sua cela. Consta que se suicidou na prisão. Outro caso, muito recente, é de um rapaz que assassinava travestis e mulheres. Ele ficou conhecido nos meios policiais como “maníaco da chave de rodas”. Ele atraia as vítimas para seu carro e as matava com uma chave de rodas.

Serial Killers

Definição de serial killers – O FBI define um serial killer como uma pessoa que mata três ou mais vítimas, com períodos de “calmaria” entre os assassinatos. Isto os separa dos assassinos em massa, que matam quatro pessoas ou mais ao mesmo tempo (ou em um curto período de tempo) no mesmo local, e dos assassinos turbulentos, que matam em vários locais e em curtos períodos de tempo, Os serial killers geralmente trabalham sozinhos, matam estranhos, e matam por matar (diferentemente dos crimes passionais). Segundo a tipologia de Holmes, os serial killers podem se concentrar no ato (aqueles que matam rápido), ou no processo (aqueles que matam vagarosamente). Para os assassinos que se concentram no ato, matar nada mais é do que o ato em si. Neste grupo há dois tipos diferentes: os visionários e os missionários. O visionário mata porque escuta vozes ou tem visões que o levam a fazer isso. O missionário mata porque acredita que deve acabar com um determinado grupo de pessoas. Os assassinos seriais que se concentram no processo sentem prazer na tortura e morte lenta de suas vítimas. Neste grupo há três tipos diferentes de hedonistas – sexuais, que buscam emoção, e os que tiram proveito – e assassinos em busca de poder. Assassinos sexuais obtêm prazer sexual ao matar. Assassinos que buscam emoção se excitam com isso. Assassinos que tiram proveito matam porque acreditam que vão lucrar de alguma maneira. Assassinos que buscam o poder querem “brincar de Deus” ou ter controle da vida e da morte. Segundo o especialista em perfis do FBI John Douglas, a assinatura “é um ritual, algo que o sujeito faz intencionalmente para obter satisfação emocional – algo que não é necessário para perpetuar o crime” [fonte: JohnDouglas.com]. Alguns serial killers colocam as vítimas em certas posições, ou as deixam em determinados locais depois de matá-las. Outra assinatura pode ser um método de tortura ou mutilação. É o que o assassino faz para satisfazer suas fantasias, e pode dizer muito aos investigadores sobre sua personalidade. (Fonte: Instituto Marconi – Carreiras Policiais)

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: